Home » »

...O swing, na essência, é a troca de casais
- O SEU BEM MAIS PRECIOSO POR MEU BEM MAIS PRECIOSO!
Um momento de prazer para ambos...

LEO: E a introdução no mundo do swing...
Sra. AROCHA: Foi na faculdade. Na minha sala tinha um homem que era meu amigo, casado e tal, mas muito liberal em relação ao sexo. Percebia isso nas opiniões declaradas em sala de aula. Um dia perguntei pra ele onde tinha uma boate, com shows eróticos para casais. “Atirei” certinho, o cara era swinger há 18 anos. Fomos até lá. No início senti medo, achei muito louco, mas a curiosidade e o desejo foram mais fortes e fomos adentrando aos poucos.
Se ele não tivesse feito a proposta até hoje eu estaria sem conhecer o swing não seria a Senhora Arrocha!

LEO: Como funciona a "tribo" dos swinger?
Sra. AROCHA: Olha o swing, na essência, é a troca de casais - O SEU BEM MAIS PRECIOSO POR MEU BEM MAIS PRECIOSO! Um momento de prazer para ambos. No clube de swing www.relaxswingclub.com os casais se encontram, se olham, conversam e vão para o quarto. É um grupo bastante seleto, na faixa etária que varia de 21 a 50 anos, são graduados, cultos, mas claro que há exceções! As variações são: HMH 2 homens héteros e uma mulher; MMH duas mulheres e um homem; HHM 2 homens bissexuais e uma mulher.
Já faz seis anos que praticamos swing. Curtimos ménage masculino, desde que o homem se mostre inteligente, maduro e sigiloso! Meu marido é doido pra me ver com uma mulher, mas até agora só dei uns beijinhos.
No swing o uso da CAMISINHA é obrigatório. Ela é cedida pela casa swing. Mas a questão principal da camisinha está na cabeça de cada um, mesmo o não swinger, você pode optar em não usá-la. Porém no meio liberal, todos se preocupam com isso. É algo imprescindível para a segurança de todos.
Uma dica para os casais que gostariam de fazer freqüentar uma casa de swing:
O principal é para quem optar por ser swinger é que tenha realmente certeza do que quer. Pessoas confusas não se estabelecem no meio.

LEO: Qual e o limite no swing?
Sra. AROCHA: O limite é respeitar os gostos alheios e de si próprio. Por exemplo, eu não curto chupar uma xana então não quero que um casal, na hora H, exija que eu chupe a mulher.

LEO: Como “rola” com vocês?
Sra. AROCHA: Conhecemos, vamos a um barzinho, vejo se bate aquela vontade de conhecer mais, tipo aquela coisa: - Eu quero dar para o outro marido e meu marido que pegar a outra esposa.
Quando é troca de casais só rola se for bom para os dois, se não for fica somente a amizade. Se a esposa for liberal e liberar o cara para um ménage aí acontece sem ela.

LEO: Conta algo que não rolou legal, que pegou mal.
Sra. AROCHA: Fizemos swing com um casal que ela não queria que rolasse anal entre eu e o marido dela. Só que eu não sabia e aconteceu! Ela não gostou quando me viu dando o rabinho pro maridinho dela. Rolou um barraco! O engraçado que depois disso, ela começou a dar o cuzinho pro cara.

LEO: Já aconteceu algo engraçado?
Sra. AROCHA: Meu marido tem uma relação muito boa com o meu ex. Um chama o outro de bicha, veado na brincadeira, brincadeiras machistas, rsrs. Certo dia, ele me comendo, ao invés de chamar pelo nome ele falou:
- vai bicha come essa putinha, não agüentamos, foi só risada!

LEO: Ser swinger é um "estilo de vida"?
Sra. AROCHA: De vida sexual sim! Mas que interfere em tudo. O relacionamento nunca mais será o mesmo. Eu, por exemplo, fui muito traída antes de ser liberal coisa que não acontece mais depois que abrimos a relação até a alta estima melhorou. Agora meu marido me vê como outra mulher, diz que estou ainda mais gostosa, que sou linda! Ele me ajudou a me descobrir mulher.

"O principal é para quem optar por ser swinger
é que tenha realmente certeza do que quer.
Pessoas confusas não se estabelecem no meio."

LEO: Depois dessa "adrenalina" toda, o “papai - mamãe” ainda tem graça?
Sra. AROCHA: Tem muita graça! Nada se compara aos nossos momentos. Digo isso por que ninguém tem a pegada dele, falo sempre isso a ele, só ele conhece realmente meus verdadeiros pontos fracos.
LEO: Então quer dizer que "o pau de casa e que da comida boa"?
Sra. AROCHA: Olha sinto um puutaaa prazer no ménage, mas meu marido, eu não troco por nenhum outro homem do mundo.

LEO: Já rolou ciúmes ou mal estar com outro casal, tipo - esposas inseguras?
Sra. AROCHA: Já aconteceu de uma esposa ser "chulada” (sem bunda) e ficar tiririca em ver o marido dela querer tocar na minha bunda. Me xingou brigou com o marido!

LEO: Sexo tem limite?
Sra. AROCHA: Não tem limites. Eu ainda travo com mulher, mas não é o meu limite, pois pretendo superar isso.

LEO: Uma fantasia.
Sra. AROCHA: Transar com um militar fardado, mas nada programado.
LEO: A melhor trepada.
Sra. AROCHA: Com o maridão, sempre!
LEO: Um lugar diferente que vocês treparam.
Sra. AROCHA: Dentro de um ônibus de viagem eu e o marido.
LEO: O pior lugar que trepou e a pior trepada.
Sra. AROCHA: Pior lugar não teve, pois isso é uma coisa que me preocupo muito. Mas a pior são os que broxam e me deixam na mão!
LEO: Um recado.
Sra. AROCHA: Gostaria que as pessoas não confundissem casais liberais com pessoas promíscuas e irresponsáveis. Somos pessoas íntegras, seletivas e que temos coragem de realizar as nossas fantasias. Sem precisar mentir ou enganar o parceiro e sendo felizes dessa forma.

LEO: Uma ultima pergunta:
- Eu teria chance numa brincadeira a três com vocês?
Sra. AROCHA: Com certeza, é tesudo e inteligente. Inteligência é afrodisíaco pra mim!
LEO: Vou pegar um avião pra Salvador agora!

0 comments:

Post a Comment

 
Support : Copyright © 2015. famous people - All Rights Reserved